queda-taxa-de-juros-1476905551442_615x470
Rafaella novembro 14, 2019 Nenhum Comentário

As recentes reduções nas taxas de juros para o financiamento imobiliário, anunciadas pelos bancos vêm atraindo os teresinenses aos plantões de vendas em busca do financiamento do tão planejando imóvel próprio.

O terceiro reajuste da taxa de juros promovida pela Caixa Econômica Federal somente este ano vale para os novos contratos e já entra em vigor no próximo dia 6 de novembro. Com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e saldos devedores atualizados pela Taxa Referência (TR), a taxa efetiva mínima para imóveis residenciais será de TR + 6,75% ao ano, e taxa máxima de TR 8,5%.

As medidas já estão resultando em crescimento do crédito imobiliário no país. De acordo com a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), os financiamentos com recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) atingiu em setembro o maior resultado mensal desde maio de 2015, R$ 7,59 bilhões, superando em mais de 13% o número registrado no mês de agosto, R$6,71 bilhões.

Para o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (Creci-PI), Nogueira Neto, a iniciativa é uma importante ferramenta para a concretização de bons negócios em um futuro próximo. “Nos últimos anos, o mercado imobiliário passou por uma crise nas vendas. Porém, de forma gradativa por meio de novas possibilidades de negociação, o setor vem recuperando a capacidade de realizar novos negócios. Assim, com a redução dos juros a expectativa é que em breve possamos ter a construção de novos empreendimentos e aumento das vendas do setor”, disse Nogueira Neto.

Em agosto, a Caixa já havia anunciado também o novo cálculo de juros do financiamento imobiliário, que leva em consideração a inflação oficial na hora de reajustar o valor das prestações da casa própria. Todas essas medidas refletem no impulsionamento do mercado da construção civil porque oferecem vantagens importantes para o consumidor.

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *