Rafaella julho 12, 2018 Nenhum Comentário

Marco regulatório e melhor mercado imobiliário dão fôlego à capitalização

A implementação do marco regulatório para capitalização fomentará a criação de produtos e a venda de novos títulos a partir do primeiro trimestre de 2019. Além disso, a estimativa de melhora do mercado imobiliário também dá fôlego à garantia de aluguel.

De acordo com o diretor executivo da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), Carlos Alberto Corrêa, ainda que os resultados deste ano possam “não alcançar 100%” das projeções, o marco regulatório do setor deve trazer novos impulsos.

“É o que precisamos para dar mais transparência e visibilidade para a capitalização. Isso trará novos produtos para o nosso portfolio”, diz.

Acabou, na última quinta-feira, o prazo da consulta pública criada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep). A expectativa é que a complementação da Circular 569 – de maio – será efetiva em 31 de agosto.

“O prazo para adequação fica entre 120 e 180 dias. Em fevereiro já teremos as prateleiras prontas para a venda de novos produtos e aumento do setor”, completa Corrêa.

Garantia LocatíciaJá do lado das seguradoras, as projeções estão, em sua maioria, voltadas para a recuperação do mercado imobiliário.

Segundo o superintendente de negócios da SulAmérica Capitalização, Natanael Castro, a baixa venda de imóveis trouxe um aumento na venda de títulos de garantia de aluguel.

“Temos um contexto econômico que, de certa forma, represa o crescimento do faturamento, mas a emissão da circular traz uma tendência positiva, principalmente para os produtos voltados para o mercado imobiliário”, afirma.

“O título como garantia locatícia é um dos produtos mais conhecidos e, a partir do aquecimento do mercado e da modernização do marco, vemos crescimento significativo quando olhamos para 2019”, opina o superintendente de riscos e capitalização da Porto Seguro, Luiz Carlos Henrique.

Os últimos dados da FenaCap apontam que, de janeiro a maio deste ano, a receita do setor atingiu R$ 8,6 bilhões, alta de 8,1% em relação a igual período de 2017. As provisões técnicas – recursos resgatados antecipadamente, ou no fim da vigência – fecharam com R$ 29 bilhões (+2,7%).

Rafaella julho 10, 2018 Nenhum Comentário

CRECI- PI promove palestra sobre Energia Solar Fotovoltaica

O CRECI-PI estará promovendo no dia 13 de julho, a palestra Energia Solar Fotovoltaica- Uma nova oportunidade de negócio para o corretor de imóveis.

O encontro será ministrado pelo diretor comercial da YellowGreen Soluções de Engenharia, Ulisses Soares. O evento será no auditório do CRECI-PI.

Mais informações nos telefones: (86) 9 8821-9393 ou (86) 9 8891-9911.

Rafaella julho 9, 2018 Nenhum Comentário

CRECI-PI participa de Fórum dos Conselhos Regionais e Ordem das Profissões Regulamentadas do Estado do Piauí

Aconteceu nesta segunda-feira, 09, o Fórum dos Conselhos Regionais e Ordem das Profissões Regulamentadas do Estado do Piauí. O encontro, que aconteceu na Sala dos Conselhos na OAB-PI, reuniu presidentes e representantes de vários conselhos piauienses.

O objetivo da reunião foi discutir sobre fiscalização integrada entre Conselhos de Classe nas Instituições de Ensino Superior no Piauí, pisos salariais das categorias profissionais e o posicionamento conjunto dos Conselhos sobre as eleições 2018.

Para o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI-PI), Manoel Nogueira, o encontro é uma forma de unir as classes e trocar experiências. “Estamos nos unindo, para que em conjunto possamos conquistar o que nossa categoria e as outras precisam para fazer um bom trabalho para a sociedade. Para nós que fazemos parte do CRECI, debatemos sobre convênios e política de fiscalização em conjunto”, afirmou o presidente.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil- Seccional Piauí (OAB-PI), Chico Lucas, explicou que a pauta mais abordada na reunião foi a necessidade de se fiscalizar as instituições de ensino a distância. “Esse é um problema que passa por todos os conselhos, que é uma grande oferta nas vagas do curso e a má formação dos profissionais. Então, decidimos nos reunir novamente para se ter um relatório e mandar para o MEC, relatando esses problemas. Também iremos nos reunir com os candidatos ao governo e a senado para apresentar pautas que sejam comum aos Conselhos Profissionais”, finalizou.

Conselhos 2

 

Rafaella julho 6, 2018 Nenhum Comentário

Mercado imobiliário mantém-se estável, com preços menores

O mercado imobiliário da cidade mantém o ritmo de negócios mesmo com as incertezas econômicas atuais, mas, para isso, foi preciso adequar os valores dos imóveis. Para o presidente da Associação dos Corretores e Empresas Imobiliárias de Sorocaba (Aceiso), Harley Mena, a cidade tem um cenário diferente em comparação a outros municípios, pela grande presença de indústrias, empresas e faculdades. E, para o diretor da regional Sorocaba do Sindicato da Habitação (Secovi), Guido Cussiol Neto, a estrutura do município possibilita que, com a retomada da economia, a cidade também volte a crescer, o que a torna uma boa opção para adquirir imóveis como investimento.

De acordo com pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CreciSP), ocorreu “uma queda nas vendas de imóveis usados em abril, no estado; no interior a retração chegou a – 11,58%, em comparação com o mês anterior”. A pesquisa foi realizada com 998 imobiliárias em 37 cidades.

Para Mena, em Sorocaba o mercado está estável. Embora as vendas de usados, por exemplo, sejam afetadas pela preferência dos bancos em financiar novos empreendimentos, com condições melhores, ele lembra que a permuta — troca por outros imóveis — é uma das maneiras de negociar usados. “A maior procura, devido aos financiamentos e taxas mais atrativas para imóveis, são os novos”.

Mena diz que isso provoca um realinhamento em termos de valores dos empreendimentos. O diretor da regional Secovi avalia que os preços dos imóveis usados tenham caído de 30% a 40% nos últimos anos.

Para Cussiol Neto, a quantidade de imóveis usados negociados se manteve ou até aumentou. Ele observa que, apesar da falta de financiamento, há mais possibilidades de negociação com os proprietários que com as construtoras que vendem os novos empreendimentos. “A flexibilidade é muito maior”, aponta.

De acordo com a pesquisa do Creci, 56,34% das vendas de usados em abril foi feita com pagamento à vista. Os financiamentos responderam por 35,07% dos negócios; 7,46% desses imóveis foram vendidos com pagamento parcelado pelos proprietários e 1,12% por meio de cartas de crédito de consórcio.

Mena lembra que houve muitos lançamentos, além da realização recente do Feirão da Caixa — que impulsiona a venda de imóveis novos. Ele conta que, apesar de as vendas pelas plataformas digitais terem aumentado, os anúncios em jornais continuam trazendo ótimo retorno. Para Mena, o cenário econômico e a proximidade das eleições presidenciais desencorajam os interessados em investir em imóveis.

Guido Cussiol Neto aponta, no entanto, que esse é um bom momento para os investidores, uma vez que os preços estão baixos e a oferta de imóveis está alta, o que dá ainda mais poder de negociação ao comprador. Ele também observa que, na comparação com outras cidade, inclusive capitais, Sorocaba tem enfrentado melhor a crise econômica. Guido lembra que dados de setembro do ano passado indicavam 4 mil unidades em estoque na cidade, mas um número muito maior de famílias que desejavam comprar um imóvel. Como obstáculo entre os compradores e os empreendimentos, o desemprego, as condições de crédito e falta de confiança. “Existe uma oferta maior do que a demanda”. Ele avalia que assim que economia mostrar condições mais favoráveis, esse estoque deve diminuir rapidamente.

Aluguéis caem no Estado e descontos sobem 

Pesquisa do CreciSP com 998 imobiliárias do Estado mostra queda no número de imóveis residenciais alugados em abril comparado a março na Capital (- 5,51%), no Interior (- 6,62%) e no Litoral (- 5,66%). Em Guarulhos e Osasco houve crescimento de 12,36%. Os descontos médios que os donos dos imóveis alugados deram foram de 10,18% nos bairros de áreas nobres, de 11,76% nos das regiões centrais e de 13,91% nos bairros de periferia, segundo a pesquisa.

Para o diretor da regional Sorocaba do Secovi, Guido Cussiol Neto, a situação das locações em Sorocaba é semelhante à das vendas. Embora o ritmo de negócios esteja estável, os preços caíram. Também colabora para isso a colocação para locação de imóveis antes disponíveis apenas para venda, devido à crise econômica, aumentando a oferta.

A situação é mais difícil para os imóveis comerciais. “Muitas empresas fecharam ou reduziram de tamanho e isso reflete diretamente nos comerciais”, observa. Ele aponta que a região com maior procura para locações residenciais e comerciais é a zona sul da cidade, pela boa estrutura de serviços, shoppings, bancos e transportes.

O atraso no pagamento dos aluguéis no estado aumentou em abril, de acordo com a pesquisa, 5,42% dos contratos contra 4,99% dos atrasados em março. Já em Sorocaba Guido avalia que o pico da inadimplência já passou. Embora a situação ainda preocupe, percebe-se que os inquilinos já conseguem equilibrar melhor as contas.

Fonte: Cruzeiro do Sul

Rafaella julho 4, 2018 Nenhum Comentário

Preços de venda de imóveis residenciais ficam estáveis

De acordo com o índice FipeZAP, fevereiro registrou nova estabilidade no preço de venda de imóveis residenciais (-0,05%). Considerando a inflação esperada de 0,33% para fevereiro, de acordo o Boletim Focus do Banco Central, a pesquisa encerrou o segundo mês de 2018 com queda real no preço de venda de imóveis residenciais (-0,38%).

Segundo o índice, o comportamento dos preços residenciais não foi homogêneo entre as cidades monitoradas. Analisadas individualmente, oito das 20 cidades pesquisadas apresentaram queda nominal no preço médio, com destaque para Belo Horizonte (-0,41%), Niterói (-0,37%) e Distrito Federal (-0,36%). Já entre as 12 cidades que registraram aumento de preço no período, as maiores variações foram observadas em São Caetano do Sul (+0,56%), Vila Velha (+0,51%) e Florianópolis (+0,34%).

Nos últimos 12 meses, o Índice FipeZAP aponta recuo (-0,72%) no preço médio dos imóveis residenciais. Nesse intervalo de tempo, nove das 20 cidades pesquisadas acumulam queda nominal no preço de venda, destacando-se: Rio de Janeiro (-4,99%), Distrito
Federal (-2.67%) e Niterói (-2,65%). Por outro lado, entre as cidades que acumulam alta no preço médio de venda, apenas em
Florianópolis (+5,01%) a variação observada superou a inflação acumulada no período (+2,87%). Com o resultado, o preço médio de
venda de imóveis residenciais nas 20 cidades analisadas acumula queda real de 3,48% nos últimos 12 meses.

Em fevereiro, o valor médio de venda dos imóveis residenciais nas 20 cidades monitoradas foi de R$ 7.549/m². Rio de Janeiro se
manteve como a cidade com o m² mais caro do país (R$ 9.686/m²), seguida por São Paulo (R$ 8.703/m²) e Distrito Federal (R$ 7.814/m²).

Já as cidades com menor valor médio por m² foram Contagem (R$ 3.510/m²), Goiânia (R$ 4.113/m²) e Vila Velha (R$ 4.674/m²).

Fonte: Zap em Casa

Rafaella junho 19, 2018 Nenhum Comentário

CRECI-PI discute Plano Diretor municipal que envolve imóveis

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí – CRECI-PI reuniu, nesta segunda-feira, dia 18, seus integrantes para discutir sobre o Plano Diretor de Teresina, que terá impacto direto no setor imobiliário na região central da cidade.

Um dos pontos mais discutidos foi a do IPTU Progressivo, que prevê aumento progressivo da alíquota, caso o proprietário não lhe dê utilização conforme Plano Diretor. O presidente do Conselho, Nogueira Neto, em sua apresentação esboçou seu posicionamento, ressaltando a audiência pública no próximo dia 28 que debaterá o assunto. “Essa medida deixa o mercado imobiliário engessado, totalmente amarrado, já que os proprietários, de certa foram não terão autonomia”, ressalta o presidente.

IMG_5011.1

Diversos impostos são pagos ao adquirir um imóvel ou seu terreno e as construções também são de altos custos. A Outorga Onerosa é uma autorização e inclui mais uma taxas a ser cobrada pelo executivo municipal. Nela está estabelecido que um proprietário só poderá edificar seu imóvel mediante.

“Somente mediante contrapartida financeira um proprietário poderá edificar seu imóvel, ou seja, é um absurdo ter que pagar por espaço aéreo. Devemos alinhar a categoria após todas discussões e nos fazermos presentes no dia da audiência pública para que possamos no inteirar das ideias da prefeitura e poder emitir nossa opinião, que é a favor da categoria e da sociedade”, destaca Nogueira Neto.

A categoria de corretores de imóveis deve se reunir em outras datas até o dia 28 para definir um posicionamento a ser apresentado na audiência pública.

Rafaella junho 15, 2018 Nenhum Comentário

Encontro de corretoras de imóveis acontece em agosto

O 3º Encontro Global de Corretoras de Imóveis está marcado para os dias 2 e 3 de agosto, em Maceió (AL), com o tema “Criatividade e inovação na gestão de negócios imobiliários”. O evento é realizado pelo Sistema Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (COFECI) com apoio do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Alagoas (CRECI-AL). O CRECI-PI garante presença no evento.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.encontrodecorretoras.com.br. A programação contará com variados temas como o trabalho e política sob a ótica da mulher e a sua evolução no poder público. O uso das redes sociais no mercado imobiliário, fake News, etiqueta virtual e a criatividade e inovação na gestão de negócios imobiliários também serão discutidas durante os dias de evento.

A corretora Adália Leal, que está à frente do evento na regional Piauí, convida todas as corretoras de imóveis para participarem da terceira edição do Encontro Global que reunirá grandes profissionais da América Latina e América do Norte. “Esta é uma ótima oportunidade para que nós mulheres possamos aprimorar nossa qualificação profissional por meio da troca de conhecimento com participantes e palestrantes de vários lugares. O evento promete compartilhar muito conhecimento conosco e enriquecer nossa bagagem de informações”, ressaltou.

As interessadas em participar da comitiva devem procurar a secretaria do CRECI-PI, por meio dos números (86) 3303-1407 e 98821-9393.

Programação:

Dia 02/08

9h – Abertura oficial

10h – “O trabalho e a política sob a ótica da mulher”
Solange Bentes Jurema

11h – “Usucapião e direito de laje”
Conceição Gaspar

12h – Intervalo do almoço

14h – “A evolução da mulher no poder público”
Maria Aparecida de Oliveira Berto Machado

15h – Coffee break

15h30 – “Como permanecer na dianteira do mercado”
Eleonora Rojas

16h30 – PAINEL IMOBILIÁRIO
Mediadora: Eliane Ribeiro
Debatedoras: Graça Guerra, Ilka Teodoro e Kátia Cubel

18h – “Etiqueta virtual”
Cláudia Matarazzo

Dia 03/08

8h30 – “Fake news e educação midiática”
Patrícia Blanco

9h30 – “Redes sociais no mercado imobiliário”
Kátia Cubel

10h30 – Coffee break

11h00 – “Treine seu cérebro para grandes transformações”
Márcia Silveira

11h40 – “Criatividade e Inovação na gestão de negócios imobiliários”
Leila Navarro

12h40 – Encerramento – almoço

Rafaella junho 7, 2018 Nenhum Comentário

Aluguel de imóveis é tema de curso ofertado pelo CRECI

O aperfeiçoamento é uma constante para um bom profissional. Acreditando neste lema, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí – CRECI-PI, sempre oferece capacitações e treinamentos, ao longo do ano, para seus colaboradores e demais interessados.

No momento, o curso de Aluguel de Imóveis está ocorrendo na sede do CRECI-PI e teve início no mês de maio, com carga horária de 20h e ministrado pela Advogada Patricia Pinheiro, Vice-Presidente da Comissão de Direito Imobiliário da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB-PI. A ministrante ressalta a interação durante as aulas, iniciativa do conselho e importância para o profissional que trabalha com corretagem de imóveis.

“As aulas são muito interativas, pois a participação dos corretores é intensa por conhecerem bem o dia a dia e tiram bastante dúvidas. Quanto a iniciativa do CRECI em realizar cursos como este, acho louvável, pois os profissionais precisam de conhecimento técnico para melhor atuarem em sua área”, explica a advogada.

Camila Kelly Santos, uma das alunas do curso, disse que o conhecimento pode ajudar e muito uma instituição e profissional que atua na área de venda e aluguel de imóveis. “Trabalho em uma imobiliária e o curso tem ajudado no tratamento ao cliente, além de facilitar para os demais funcionários, pois amplia os conhecimentos e se torna mais proveitoso o trabalho”, explica a funcionária da assessoria jurídica.

Teoria é mais útil quando associada à prática, é o que pontua o Diretor Pedagógico do CRECI, Inácio Guimarães. “Nossa missão é organizar cursos e momentos de aprendizado aos nossos associados e aos que demais se interessem pelas temáticas. Mas nossos cursos não precisam somente de vir e assistir às aulas, mas sim de uma boa escuta, leitura e fala. Pôr tudo isso em prática é o que gera conhecimento”, finaliza o diretor.

 

Rafaella maio 30, 2018 Nenhum Comentário

Nova gestão do CRECI-PI é empossada para o triênio 2019-2021

A nova diretoria do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí – CRECI-PI, tomou posse no último dia 24 maio. Os representantes foram empossados por Armando Cavalcante, diretor e tesoureiro do Conselho Federal de Corretores de Imóveis – COFECI.

A chapa vencedora da eleição que aconteceu no último dia 10 de maio atingiu 62% dos votos e reelegeu Nogueira Neto como presidente do Conselho. Ele e a diretoria estarão à frente da entidade no triênio 2019-2021.

O presidente reafirmou que a luta continuará para o fortalecimento das atividades que vêm crescendo. “Nós iremos continuar o trabalho que está sendo feito e almejamos melhorar para que avancemos cada vez mais, juntos em prol de uma classe que tanto nos orgulhamos”, destaca o presidente do CRECI-PI.

Armando Cavalcante enfatizou que o trabalho feito pela regional do Piauí é bem feito e que foi um dos que atuaram para criação do órgão. “Estive aqui quando foi dado início os trabalhos do CRECI-PI e hoje vejo uma regional bem articulada e unida pelo trabalho a que nos propomos”, pontua o Conselheiro Federal.

Rafaella maio 21, 2018 Nenhum Comentário

CRECI-PI marca presença na abertura do Feirão da Casa Própria

Corretores de imóveis estiveram representados pelo presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI), Nogueira Neto e o conselheiro e vereador de Teresina, Aluísio Sampaio, na abertura do Feirão da Casa Própria, no Teresina Shopping na tarde desta segunda-feira (21).

O evento que promete negociar mais de 1.300 imóveis e a parceria entre Caixa Econômica Federal (CEF) e o Sindicato da Indústria de Construção Civil de Teresina (Sinduscon) agrega apoio ao CRECI-PI no trabalho de corretagem de imóveis, como explica Raul Gomes, gerente de Habitação da CEF.

“Esse evento só reforça a parceria da CEF como CRECI-PI. Gostaria de ressaltar a importância da presença do corretor em todas transações da feira, eles são essenciais e quem intermedia todas operações entre banco, construtoras e sociedade para tentar movimentar esse mercado. Que essa parceria cresça mais”, destaca o representante da CEF.

Nogueira Neto, presidente do CRECI-PI, esteve presente na abertura do feirão para prestigiar e representar o trabalho dos corretores de plantão nos stands das imobiliárias e construtoras. “Este feirão mostra que parcerias são ampliadas como a dos construtores com os corretores de imóveis e seguimos juntos para restabelecer o mercado no setor imobiliário como um todo”, pontua o presidente do CRECI-PI.