Rafaella julho 21, 2017 Nenhum Comentário

Novo sistema de arrecadação do CRECI-PI é tema de reunião

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) esteve presente na reunião do Fórum das Entidades de Classe Regulamentadas com o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil/Piauí (IEPTB/PI) para discutir o recente convênio firmado com o IEPTB/PI. O encontro aconteceu na tarde de quarta-feira (19) e esclareceu o funcionamento do novo sistema de arrecadação das anuidades dos associados inadimplentes.

“Nós fomos os pioneiros em firmar convênio com o Instituto de Protestos e já realizamos um treinamento com os nossos funcionários para mostrar como funcionará o processo de arrecadação por meio do sistema de protesto de títulos. Então, agora estamos participamos da reunião para ajudar a esclarecer as dúvidas dos demais conselhos sobre a operacionalização do novo sistema”, conta o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto.

O novo sistema visa à recuperação de crédito de maneira eficaz, de forma que aumente o índice de pagamento no cartório. “Nós estamos todos reunidos imbuídos do sentimento de melhorar a arrecadação. E um dos benefícios que já encontramos no Estado é que o piauiense é um bom pagador, então, com o auxílio do nosso sistema, os títulos serão enviados de maneira mais prática e rápida para serem pagos ou protestados”, explica a presidente do Instituto de Protesto, Fernanda Sampaio.

O encontro também contou com a participação de representantes da Ordem dos Músicos do Piauí, da Ordem dos Advogados do Brasil e dos Conselhos Regionais de Educação Física, de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, de Economia, dos Representantes Comerciais, de Contabilidade, de Administração e de Biologia.

O protesto de títulos é uma ferramenta de recuperação de créditos de dívidas feita por meio da Central de Remessa de Arquivos (CRA). O protesto de Certidão de Dívida Ativa (CDA) garante a recuperação de créditos no prazo de três dias úteis, contados a partir da entrega da intimação do devedor.

2

4

Rafaella julho 20, 2017 Nenhum Comentário

CRECI-PI entrega doações de fraldas para Casa São José

Todo o material foi arrecadado por meio de doações dos corretores

O dia 20 Julho é lembrado como Dia do Amigo, pensando nisso nada mais justo do que demonstrar solidariedade e ajudar aqueles que necessitam. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí, realizou nesta manhã mais uma ação solidaria e entregou fraldas geriátricas a Casa São José, instituição sem fins lucrativos que acolhe idosos. As doações foram arrecadadas durante a realização do Workshop Negociação Imobiliária promovido pelo CRECI-PI no mês de maio.

O presidente do Conselho, Nogueira Neto, explica que a iniciativa era é um desejo antigo da categoria. “Sabemos que a casa abriga uma grande quantidade de idosos e precisa de ajuda voluntária, então a gente reconhecendo o trabalhado que vem sendo desenvolvido, sensibilizamos nossa categoria no sentido de também fazer a nossa parte, contribuir para aqueles que estão necessitando de auxilio”, disse o presidente.

Associação Divina Providencia – Casa São José foi fundada por Teresinha Pedrosa em 1991, primeiramente com o objetivo de atender crianças.  Porém, em 3 de dezembro de 2006 a mentora fundou a Casa São José, que hoje atende 35 idosos, entre eles 18 homens e 17 mulheres.

De acordo com a coordenadora, Helena Amaral, devido a demanda a casa necessita de uma quantidade considerável de funcionários. “Para atender a demanda, hoje a casa conta com 34 funcionários distribuídos entre serviços gerais, serviços de cozinha, lavanderia, auxiliar de escritório, técnicos de enfermagem e cuidadores. A casa é mantida exclusivamente por doações e realizações de eventos. Não é fácil manter todo esse suporte, as doações são boas, mas não são suficientes para a manutenção de toda a estrutura”, disse.

A coordenadora Helena Amaral, fala que as doações são sempre bem vindas. “É com essas doações que a casa se mantém. Hoje, por exemplo, teríamos que comprar fraldas, mas graças a essa doação do Conselho, o dinheiro que seria utilizado para efetuar a compra, agora vai ser utilizado em outra finalidade”. disse a gestora.

DSC_0024

DSC_0080

DSC_0044

DSC_0079

DSC_0081

DSC_0063

Rafaella julho 10, 2017 Nenhum Comentário

Artigo – Presença obrigatória do corretor na escritura. Por que não?

Não são poucos os que, entre nós, perguntam: Por que não tornar obrigatória a presença do Corretor de Imóveis em toda escritura imobiliária? Se fosse obrigatória, não haveria atravessadores (picaretas) em nossa profissão. Vários outros profissionais são obrigatórios em suas respectivas atividades: advogados, médicos, engenheiros, farmacêuticos, contabilistas, etc..

O argumento não é totalmente verdadeiro. Todas as profissões têm seus atravessadores (picaretas). Há inúmeros bacharéis em direito, e até leigos, sem inscrição na OAB, trabalhando nos escritórios de advocacias. Há charlatães passando-se por médicos, receitando e até operando. Há construções sendo construídas sem engenheiro; balconistas passando-se por farmacêuticos; escriturários trabalhando como contabilistas. Enfim, não há profissão sem atravessador.

Uma das trinta profissões autorreguladas no Brasil é a dos Corretores de Imóveis. Um privilégio! Para fazer jus a uma lei de regência que permita a autorregulação, uma profissão tem de provar interagir com a sociedade com, pelo menos um, dos seguintes preceitos de proteção social: vida, saúde, honra, liberdade e segurança. Medicina, engenharia e advocacia inserem-se facilmente em mais de um deles. Nós, Corretores de Imóveis, para obtermos nossa Lei, tivemos de ampliar o conceito de “segurança” para “segurança financeira”. Conseguimos!

Mas a autorregulação não nos permite exigir que todo negócio imobiliário seja, obrigatoriamente, assistido por Corretor de Imóveis. Vivemos em um “Estado Democrático de Direito” onde há princípios constitucionais que não podem ser ignorados. Um deles é o da “livre disposição de bens”. Vale dizer: qualquer pessoa pode vender, alugar, doar e até destruir seus próprios bens, móveis, imóveis ou semoventes, sem a interferência ou ajuda de quem quer que seja. Uma lei que obrigue a presença do Corretor na escritura será INCONSTITUCIONAL porque desatende a um dos mais básicos princípios do Estado Democrático de Direito.

É diferente com a advocacia, cuja atuação protege a vida, a honra e a liberdade, embora haja situações em que é dispensável a presença do advogado, como o habeas corpus, causas trabalhistas e pequenas causas. A medicina protege a vida e a saúde. Entretanto, não raro, o médico pode ser substituído pelo farmacêutico e até pelo enfermeiro. A engenharia oferece segurança à vida e à saúde por meio da solidez que oferece às construções. Mas também há casos em que o engenheiro é dispensável, como nas construções rurais e construções de pequeno porte.

A presença obrigatória do Corretor na escritura fragilizaria nossa profissão com o ingresso desmesurado de pessoas sem nenhum prepara técnico, apenas em busca do ganho fácil, e criaria, sem nenhuma dúvida, a figura execrável do “corretor de porta de cartório”, que cobraria qualquer ninharia só para assinar a escritura de imóvel transacionado sem intermediário. Os advogados sofrem com a figura nefasta do “advogado de porta de cadeia”. Os engenheiros, com o não menos indesejável “calígrafo”, que assina plantas sem sequer conhecer o local da construção. Os médicos, com os charlatães e curandeiros. Os contabilistas, com os escriturários, e assim por diante. Ademais, o que impediria os cartórios de terem seus próprios “corretores”?

A solução contra o atravessador (picareta) não está na, constitucionalmente impossível, presença obrigatória na escritura. Está na eficiência da fiscalização exercida pelos CRECIs e no exemplo mundialmente difundido: eficiência e qualidade profissionais. Assim é nos EUA, no Canadá, no Japão e nos países europeus. Nenhum país do mundo exige o Corretor na escritura. Mas, no chamado primeiro mundo, onde a qualidade profissional é rigorosamente controlada, quase 100% dos negócios são intermediados por Corretores de Imóveis. É o que o Sistema COFECI-CRECI tem buscado incessantemente no Brasil, a despeito dos céticos e dos mal informados.

Outra solução, ainda que menos eficiente, seria a anotação obrigatória dos dados do Corretor em toda escrituração de imóvel que tenha sido objeto de corretagem, ou a informação de que não houve intermediação, passada ao oficial escriturário pelos vendedores e compradores, sob as penas da lei. Já aprovamos no Congresso Nacional lei com este teor, mas, infelizmente, o projeto foi integralmente vetado pelo então Presidente Lula. Continuamos lutando. Em breve escreverei artigo sobre este tema.

João Teodoro da Silva, Presidente – Sistema COFECI-CRECI

 

 

Rafaella julho 6, 2017 Nenhum Comentário

CRECI-PI participa do lançamento da Agenda Legislativa dos Corretores de Imóveis 2017

Nesta quarta-feira (05), o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) participou do lançamento da edição 2017 da Agenda Legislativa dos Corretores de Imóveis. A publicação reúne 65 projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional e que influenciam diretamente no desempenho do setor imobiliário brasileiro, bem como na vida dos profissionais que atuam no segmento. O CRECI-PI foi representado pelo presidente e conselheiro federal, Nogueira Neto, e o conselheiro federal Aluísio Sampaio.

Lançada anualmente pelo Sistema Cofeci-Creci, a agenda foi apresentada a deputados e senadores durante solenidade em Brasília. O evento contou com a presença de dois senadores e cinco deputados federais da bancada do Piauí. Nogueira Neto explica que o documento traz uma leitura do cenário econômico brasileiro e do mercado imobiliário. “A agenda destaca o posicionamento do Sistema Cofeci-Creci em relação a cada um dos projetos relativos ao segmento que tramitam no Congresso Nacional”, conta o presidente do CRECI-PI.

Os conselheiros federais Nogueira Neto e Aluísio Sampaio visitaram, na última terça-feira (04), 13 gabinetes dos parlamentares da bancada federal, dentre eles: Ciro Nogueira, Elmano Férrer, Átila Lira, Rodrigo Martins e Maia Filho. Na ocasião, os corretores divulgaram a agenda e solicitaram apoio e celeridade na aprovação dos projetos.

Para o conselheiro federal Aluísio Sampaio, a apresentação da agenda aos deputados e senadores é importante porque é uma maneira de dialogar com eles sobre as pautas do mercado imobiliário. “Expomos nossa postura em relação aos projetos que impactam no desempenho do setor imobiliário e buscamos apoio para aprovação dos que são necessários para o desenvolvimento do nosso mercado”, explica.

O Sistema Cofeci-Creci aponta se as propostas listadas na agenda são favoráveis ou não, explicando o motivo do posicionamento, sempre considerando o impacto que irá causar para o corretor de imóveis, o setor, a economia e a sociedade brasileira.

FOTO 01

FOTO 03

FOTO 04

WhatsApp Image 2017-07-04 at 18.55.06

WhatsApp Image 2017-07-04 at 18.55.17

 

Rafaella junho 30, 2017 Nenhum Comentário

Inscrições abertas para o curso Avaliação de Imóveis e Perícias Judiciais

Os corretores de imóveis já podem se inscrever para participar do curso Avaliação de Imóveis e Perícias Judiciais, ministrado pelo professor Frederico Mendonça e que acontece de 8 a 11 de agosto na sede do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI). O curso inicia às 14h e segue até 20h.

As inscrições estão sendo realizadas na sede do Conselho e até esta sexta-feira (30), o valor da inscrição custa R$500,00, podendo ser dividido em três vezes de R$200,00, no cartão. A partir do dia 1° de julho até o dia 20 de julho, o valor passa a ser R$550,00 em espécie e 3x de R$220,00. De 21 de julho a 07 de agosto será cobrado o valor de R$600,00, que podem ser parcelados em 3x de 240,00.

Com carga horária de 24 horas,  o curso é uma realização do Inácio Antônio Treinamentos e CRECI-PI.

O palestrante:

Frederico Mendonça é professor universitário, perito avaliador, Conselheiro Federal do Cofeci, advogado, empresário imobiliário, palestrante com incursões internacionais, escritor e autor da Coleção Gestão Imobiliária.

Rafaella junho 23, 2017 Nenhum Comentário

9ª edição do Feirão More Bem tem início em Teresina

Organizado pela Caixa Econômica Federal, o Sindicato da Indústrias da Construção Civil de Teresina (Sinduscon) e o Sistema Meio Norte, teve início na noite de quarta-feira (21) a 9ª edição do Feirão More Bem, no Shopping Rio Poty. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI), parceiro mais uma vez do evento, estará durante os três dias com um estande realizando orientação aos visitantes e reforçando a importância do corretor de imóveis credenciado junto ao Conselho durante as transações imobiliárias.

Aproximadamente 20 construtoras ofertam seus empreendimentos durante o evento, que segue até o dia 24 de junho. Além das construtoras, corretores autônomos e imobiliárias cadastradas participam do Feirão e somam cerca de cinco mil empreendimentos disponíveis para comercialização no Feirão.

“Grandes construtoras do nosso Estado estão ofertando seus produtos em um único local, onde a sociedade, tanto da capital quanto dos municípios vizinhos, possa em um único momento ter a oportunidade de escolher o que há de melhor do que está sendo produzido no segmento imobiliário do Piauí”, destaca Elizomar Guimarães, Superintendente Regional da Caixa Econômica no Piauí.

Durante a abertura do evento, o presidente do Creci-PI, Nogueira Neto, destacou que a parceria entre os órgãos é positiva e os corretores imobiliários estão otimistas. “A Caixa Econômica é o maior parceiro de financiamento imobiliário do Brasil e com isso, a sociedade, os empreendedores e os corretores só tem a ganhar com mais uma edição deste grandioso evento”, ressaltou.

O presidente do Sinduscon Teresina, André Baia, enfatizou as grandes oportunidades que podem ser aproveitadas no Feirão. “As condições de vendas disponibilizadas no Feirão dão a oportunidade de bons negócios. Para quem tem renda familiar de até R$ 1.600 pode obter subsidio de até R$ 30 mil”, informa André Baia.

O Feirão More Bem promete aquecer a economia do Estado e os organizadores acreditam no sucesso da edição, que é a segunda maior em número de estandes, desde a primeira feira lançada em Teresina.

IMG_5250

IMG_5296

WhatsApp Image 2017-06-22 at 08.46.40

IMG_5259

WhatsApp Image 2017-06-22 at 08.45.21

 

Rafaella junho 20, 2017 Nenhum Comentário

CRECI-PI participa do Feirão More Bem 2017

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) participará de mais uma edição do Feirão More Bem. O evento promete mais uma vez movimentar o mercado imobiliário de Teresina entre os dias 21 e 24 de junho, no Shopping Rio Poty, com a participação de cerca de 20 construtoras.

Durante estes dias estarão disponíveis centenas de empreendimentos que atenderão todas as classes sociais. O presidente do Creci-PI, Nogueira Neto, destaca a importância da participação da categoria no evento. “É uma ótima oportunidade para os corretores ganharem dinheiro e o setor dar uma boa respirada em meio a essa crise econômica que estamos passando”, pontuou.

Além do CRECI-PI, o Feirão contará também com a presença da Prefeitura de Teresina e do Sindicato da Indústria da Construção Civil – Sinduscon Teresina.

Rafaella junho 16, 2017 Nenhum Comentário

Caixa apresenta edital para comercialização de imóveis retomados

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) recebeu na última quarta-feira (14) os representantes da Caixa Econômica Federal para divulgar o edital de credenciamento para comercialização dos imóveis retomados pela instituição bancária que estarão disponíveis para venda direta, a partir do convênio da Caixa Econômica com o Sistema Cofeci. O Creci-PI realizará um treinamento, com data ainda não definida, para os profissionais que tiverem interesse em se cadastrar

O edital de credenciamento foi apresentado pelo supervisor de filial GILIE/FO que destacou as questões operacionais do convênio, além de apresentar o cenário de atuação dos corretores e das imobiliárias em âmbito local. No edital constam informações básicas sobre o credenciamento para pessoa física e para pessoa jurídica, as formas de atuação destes profissionais e empresas, além da comissão dos credenciados, que serão de 5% sobre o valor da venda.

Durante a ocasião, o presidente do Creci-PI, Nogueira Neto, ressaltou a importância do convênio firmado entre o Sistema Cofeci e a Caixa Econômica Federal. “Por deter 70% dos financiamentos imobiliários no Brasil, a Caixa Econômica é um grande parceiro dos negócios imobiliários. Os outros 30% são resultantes das áreas comercial e industrial. A parceria com a Caixa Econômica deve ser valorizada e observada, pois é uma grande oportunidade de negócio. Nós estamos vivendo em um momento difícil e tendo o financiamento garantido pela Caixa Econômica para estes imóveis, o corretor pode aproveitar essa oportunidade e ganhar um bom dinheiro, se assim o quiser”, comentou o presidente.

IMG_3316

O gerente regional de habitação do Piauí, Raul Gomes, esteve presente no encontro e aproveitou a oportunidade para avaliar a parceria entre os órgãos e os benefícios para os corretores. “Esse convênio com a Caixa, o Cofeci e o Creci-PI visa abrir mais o mercado para os corretores. Os corretores vão ter oportunidade de negociar imóveis que antes não estavam acessíveis. São imóveis com valores bem abaixo do mercado, que já estão avaliados e com a documentação em dia, ou seja, que tem uma maior probabilidade de serem comercializados”, ressaltou.

Feirão More Bem promete aquecer mercado imobiliário de Teresina

No encontro, os corretores também conheceram alguns detalhes da edição 2017 do Feirão More Bem, que acontecerá de 21 a 24 de junho, no Shopping Rio Poty.

O feirão More Bem é uma feira imobiliária patrocinada pela Caixa Econômica Federal com o objetivo de movimentar o mercado imobiliário de Teresina. São quase 20 construtoras expondo seus imóveis, além da presença do Creci-PI, da Prefeitura de Teresina e do Sindicato das Indústrias da Construção Civil. “É uma boa oportunidade para quem quer realizar o sonho da casa própria”, enfatiza Raul Gomes.

IMG_3326

 
Clique AQUI e acesse o Edital Retificado da Caixa Economica 2017
 

Rafaella junho 8, 2017 Nenhum Comentário

CRECI-PI assina convênio para implantação de sistema de arrecadação

No último dia 31 de maio, o Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) assinou convênio com o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil/Piauí (IEPTB/PI) para implantação de sistema de arrecadação das anuidades dos corretores inadimplentes.

Na ocasião, representantes de cartórios de Teresina e funcionários do CRECI-PI também participaram de um treinamento promovido pela IEPTB/PI para mostrar como funcionará o processo de arrecadação por meio do sistema de protesto de títulos. O sistema será operacionalizado pelo setor financeiro da instituição.

De acordo com o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto, o sistema irá facilitar a arrecadação. “Para nós, é uma honra firmar este convênio com o Instituto de Protesto. Nosso objetivo, com esta parceria, é minimizar a carteira expressiva de inadimplência dos corretores para que eles sejam devidamente legalizados. O corretor não pode operar se ele estiver inadimplente com a instituição, além de estar infringindo a lei N° 6.530. Quando contribuímos para a nossa instituição financeiramente, também contribuímos para a legalidade do corretor perante a profissão que ele exerce”, explica.

A presidente do Instituto de Protesto, Fernanda Sampaio, e o assessor jurídico do Instituto, Eduardo Mehme explicaram cada etapa do processo que será feito por meio da Central de Remessa de Arquivos (CRA).

“Este convênio está sendo firmado em decorrência do protesto de Certidão da Dívida Ativa, que já está legalmente autorizada. Como os funcionários do CRECI-PI vão lidar diretamente com o sistema, achamos interessante fazer uma explanação para que todos entendam como funcionará”, conta.

O protesto de títulos é uma ferramenta de recuperação de créditos de dívidas feita por meio da Central de Remessa de Arquivos (CRA). O protesto de Certidão de Dívida Ativa (CDA) garante a recuperação de créditos no prazo de três dias úteis, contados a partir da entrega da intimação do devedor.

Legislação

A Lei de Protesto (N° 9. 492/97) define competência, regulamenta os serviços concernentes ao protesto de títulos e outros documentos de dívida. Protesto é o ato formal solene pelo qual se prova a inadimplência e o descumprimento de obrigação originada em títulos e outros documentos da dívida. De acordo com a legislação, as certidões de dívida ativa da União, dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios e das respectivas autarquias e fundações públicas estão entre os títulos sujeitos a protesto.