Rafaella setembro 27, 2019 Nenhum Comentário

Expectativa de crescimento do mercado imobiliário em 2019

Bons ventos sopram para o mercado imobiliário nesse ano de 2019. Confirmando as previsões de especialistas, o setor vem registrando números favoráveis, o que dá maior segurança para quem quer investir em imóveis. Nesse movimento de retomada, o esperado crescimento gradual e consistente está se confirmando.

Importante termômetro da economia, a construção civil é responsável por cerca de 6% do PIB nacional. A estimativa de crescimento do PIB do setor é de 2% em 2019, segundo o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV), quebrando uma sequência negativa dos últimos anos.

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) também apresenta dados bastante representativos. Somente no primeiro trimestre, a entidade registrou avanço de 9,7% nas vendas e de 4% nos lançamentos residenciais. A estimativa é que os lançamentos e as vendas de imóveis residenciais cresçam entre 10% e 15% nesse ano, sendo as moradias de médio e alto padrões apontadas como as principais responsáveis por esse aumento.

Os financiamentos imobiliários com recursos das cadernetas do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), que são justamente os que custeiam as moradias de médio e alto padrões, também reforçam as perspectivas favoráveis. No mês de abril, atingiram R$ 5,77 bilhões, valor 2,2% maior em relação a março e 40,3% mais alto comparado ao mesmo mês de 2018.

Endossam o cenário de aquecimento do mercado imobiliário a redução da Selic para 6% ao ano, o menor patamar desde a sua criação, em 1996, a projeção de inflação máxima de 3,54% para 2019 e o aumento do teto do valor dos imóveis que se enquadram no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) para R$ 1.500.000, em vigor desde janeiro.

Da construção à venda

A abertura de novos postos de trabalho na construção civil ratifica a favorabilidade do setor. O Sinduscon-SP divulgou recentemente que nos cinco primeiros meses de 2019 foram abertos 50.899 novos postos, uma alta de 2,24%.

Na outra ponta, as vendas de imóveis também se intensificaram. A Pesquisa do Mercado Imobiliário, feita pelo Sindicato da Habitação do estado de São Paulo (SECOVI), mostrou que entre julho de 2018 a junho de 2019 foram comercializadas 36.673 unidades residenciais novas na capital paulista, número 32,2% maior em relação ao mesmo período anterior.

Essa realidade também se replica no interior, onde a movimentação do mercado imobiliário é fortalecida tanto pela confiança do consumidor, como pela busca de melhor qualidade de vida. Novas oportunidades estão surgindo, inclusive na cidade de São Carlos, e para fazer bons negócios basta ficar de olho nos lançamentos.

 
Fonte: G1
Rafaella setembro 13, 2019 Nenhum Comentário

CRECI-PI participa de plenária do Sistema Cofeci-Creci em Fortaleza 

O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI/PI), Nogueira Neto, e o conselheiro federal Aluísio Sampaio participam da III Plenária Federal do Sistema Cofeci-Creci, que acontece em Fortaleza. O encontro, que acontece entre os dias 12 e 13, reúne diretores, presidentes e conselheiros federais de todo os país. 

Durante a abertura do evento, aconteceu a entrega do Colibri de Ouro, que é considerada a maior comenda do sistema Cofeci-Creci. A honraria é entregue a profissionais que se destacam na defesa dos interesses da classe. O corretor de imóveis, economista e geólogo, Apolo Scherer Albuquerque, presidente do Creci-CE em quatro oportunidades, foi contemplado com o prêmio.

Entre as principais pautas da plenária, estão sendo discutidos ações de interesse da categoria que visam contribuir para a valorização do corretor de imóveis e desenvolvimento do mercado imobiliário em todo os país. 

Nogueira Neto, presidente do CRECI-PI, destaca a importância do encontro para debater ações estratégicas de benefícios para a categoria. “A plenária representa um importante momento para que os corretores possam alinhar as atividades que serão desenvolvidas ao longo do ano pelo Sistema Cofeci-Creci. Entre elas podemos destacar as metas e ações estratégicas, além dos processos administrativos e reforço nas fiscalizações”, disse Nogueira Neto.  

Rafaella setembro 9, 2019 Nenhum Comentário

Saiba o que é e como funciona um consórcio imobiliário

Apesar de o financiamento ainda ser a modalidade de pagamento mais popular, outras opções despontam como saídas para quem deseja comprar um imóvel. Um exemplo é o consórcio imobiliário, que tem se consolidado como a escolha de muitas pessoas que querem adquirir uma casa, apartamento ou terreno.

Os números comprovam esse movimento. Entre janeiro e abril deste ano, houve um aumento de 20,3% nas vendas de novas cotas de consórcios para imóveis, em relação ao mesmo período de 2018, passando de 76,5 mil para 92 mil. Já o volume de créditos comercializado subiu de R$ 10,32 bilhões para R$ 13,31 bilhões entre um ano e outro, segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac).

O consórcio é uma forma de investimento e pode ser o caminho para a realização do sonho da casa própria, saiba o que é e como ele funciona.

Tempo

A finalidade do financiamento e do consórcio é a mesma: obter recursos para adquirir um bem. Porém, os métodos utilizados para que isso aconteça são os elementos que os diferenciam, e a principal divergência está no tempo que o comprador deve aguardar para ter o imóvel para si.

“No financiamento, o cliente tem a opção de tomar recursos do banco e, com eles, faz a aquisição do bem que deseja, mas com total credibilidade temporal. Ele escolhe o imóvel, paga o sinal, vai no banco e quita, por isso ele paga juros maiores“, explica Ateniense Júnior, sócio-diretor da Direct Empreendimentos Imobiliários.

Já no consórcio, por sua vez, não há uma previsão da data em que o recurso ficará disponível para a compra do imóvel. “O cliente participa de um grupo e faz a contribuição mensal. Esse grupo determina o número de cartas de crédito que serão disponibilizadas por mês e viabiliza o sonho da casa própria de cada membro, mas não tem tempo determinado para isso acontecer, porque não há verba disponível para todo mundo ao mesmo tempo. Por isso traz uma indefinição quanto ao tempo que vai levar”, acrescenta.

Orçamento

O consórcio também é importante por garantir que a quantia mensal paga nas cotas seja revertida para a aquisição de um imóvel e não gasta em outra finalidade. Além disso, as cotas costumam ser em valores que cabem no orçamento familiar, tornando-se, assim, uma forma válida de planejamento.

“Com a carta de crédito, pode fazer a aquisição de um imóvel novo ou usado, pode ser para uma reforma, para um terreno, quitação de um financiamento imobiliário, entre outros. Ela é flexível e permite o uso dos recursos de várias formas”, pontua.

Taxas

O consórcio desponta como uma ótima forma de poupar, já que as parcelas são planejadas para caber no orçamento. Além disso, o cliente acaba pagando taxas de juros menores ao longo do período.

“Apesar de não tirar o recurso no tempo certo, como no financiamento, o consórcio imobiliário tem um custo financeiro menor. O cliente paga uma taxa de administração, que fica entre 12% e 22% ao longo do período inteiro do consórcio. Se for de 60 meses, por exemplo, vai pagar essa taxa neste período. Já no financiamento paga uma taxa parecida só que ao ano, o mercado tem praticado agora uma taxa média de 9,5% ao ano”, ressalta.

Contemplados

Com o pagamento da cota mensal, existem três formas de ser contemplado no consórcio imobiliário. Por ser feito entre as pessoas que pagam as cotas mensais, o sorteio costuma ser a mais comum, porém, para quem consegue poupar uma verba maior ou tem disponibilidade de mais dinheiro do que a cota mensal, existem outras maneiras de ser contemplado.

“Além do sorteio, existe o lance fixo com um percentual determinado por cada consórcio e ainda o lance livre, que serve para quem está com maior disponibilidade de caixa, que quer ser contemplado mais rápido. Esta serve para as pessoas que têm valor maior do que o obrigatório”, detalha o sócio-diretor da Direct Empreendimentos Imobiliários.

Credibilidade

Antes de entrar no consórcio imobiliário, é fundamental que o cliente confira os dados da administradora junto ao Banco Central, que é o órgão responsável pelo regulamento desse tipo de sistema. “É importante procurar uma imobiliária que tenha esse produto no portfólio ou que tenha alguma empresa de consórcio credenciada parceira. Existem boas empresas e outras não tão boas, que cobram taxas maiores, então é importante pegar informações”, conclui.

Fonte: Zap Imóveis 

Rafaella setembro 3, 2019 Nenhum Comentário

Comunicado Atendimento

O CRECI-PI informa que nesta quinta (05) e sexta-feira (06) não realizará atendimento para credenciados e a comunidade em geral, em virtude da restruturação da rede de internet e telefonia. O atendimento será normalizado a partir de segunda-feira (09).