Processos
Rafaella julho 26, 2019 Nenhum Comentário

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) realizou nesta quinta-feira (25) reunião para discutir a instauração da Comissão de Ética e Fiscalização da instituição no ano de 2019. O encontro teve como objetivo traçar metas para o julgamento dos processos recebidos pela entidade.

Geral

Nogueira Neto, presidente do Creci, destaca a importância da comissão para o julgamento dos processos. “A iniciativa é muito importante dentro da estrutura do CRECI para julgar os processos decorrentes das demandas internas do Conselho e da sociedade. Assim, a Comissão tem o intuito de julgar processos de denúncias, exercício ilegal da profissão e processos de profissionais que estão atuando no mercado com débitos, o que não é permitido pela lei”, afirmou o presidente.

Nogueira Neto

Atualmente, o Conselho possui em torno 800 processos em andamento, onde a maioria é movido contra pessoas físicas e corretores credenciados. Existem também os processos de exercício ilegal da profissão, que por meio de um convênio com o Ministério Público do Piauí (MP-PI) são julgados pelo órgão estadual. Segundo o Creci, somente em junho, aproximadamente 100 processos de autuação por exercício ilegal foram encaminhados para julgamento do Ministério Público Estadual.

Lourival

 “O Creci como órgão fiscalizador tem o deve de julgar os processos ético disciplinar que correm contra os profissionais inscritos na autarquia. A reunião teve o propósito de formar a nova turma que vai julgar em primeira instância tais processos. Diante disso, o objetivo da reunião foi traçar metas para que os processos oriundos de atos infracionais sejam julgados com maior celeridade”, disse o fiscal do Creci, Lourival Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *