Capa
Rafaella julho 16, 2019 Nenhum Comentário

 

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) recebeu nesta terça-feira (16) a visita dos auditores do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) para discutir a auditoria na cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) do município de Teresina. O trabalho, conduzido pelo TCE, tem como objetivo acompanhar como o imposto vem sendo cobrado e as suas consequências para a sociedade.

Nogueira

Nogueira Neto, presidente do CRECI-PI, destaca a necessidade de discutir a cobrança do imposto visto que o mesmo não é cobrado com o mesmo critério para todos os contribuintes. Ele ainda ressalta que o TCE enquanto órgão fiscalizador trará um grande benefício para a população com a cobrança de valores em caráter de igualdade para todos.

“O encontro foi fundamental para discutir os valores que estão sendo distorcidos da base de cálculo para a cobrança do imposto. O que temos são imóveis vizinhos que estão sendo cobrados valores bem distintos. Produzimos um relatório esclarecendo os pontos críticos e o TCE irá fazer um juízo de valor e tomar a melhor decisão que certamente será importante para a sociedade e o fisco”, disse Nogueira Neto.

Paulo

O Coordenador da equipe de auditoria do TCE, Paulo Castelo Branco, fala da importância do Conselho na obtenção de informações sobre como se dá atualmente a cobrança do imposto. Segundo o gestor, esse tipo de auditoria operacional prevê a participação de todos os envolvidos e o CRECI, por ser uma entidade que congrega profissionais que trabalham no mercado imobiliário, não poderia ficar de fora desse trabalho.

Geral

“A instituição imediatamente se colocou à disposição para prestar esclarecimentos e fornecer as informações necessárias. A visita foi no sentido de entender melhor sobre como é feita a cobrança do IPTU e como suas consequências tem afetado o mercado e a vida da comunidade. Vamos conversar com a Prefeitura de Teresina e o contribuinte, uma vez que a ideia é que possamos chegar a um bom termo e assim a cobrança seja feita da maneira mais justa possível”, afirmou o Coordenador da equipe de auditoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *