Rafaella maio 29, 2019 Nenhum Comentário

Conheça o selo LEED, certificação que atesta empreendimentos imobiliários sustentáveis

Os brasileiros já veem a sustentabilidade como um diferencial ao adquirir ou alugar um imóvel.

Para garantir que as construções realmente respeitem o meio ambiente, foram criados diversas metodologias e também formas de certificar que há vantagens econômicas, ambientais ou sociais. Um imóvel certificado, por exemplo, tende a gastar menos energia e água por implantarem sistemas mais eficientes e, com isso, ter valores mais baixos nas contas de água e energia elétrica.

Entre as principais certificações está a LEED – Leadership in Energy and Environmental Design (Liderança em Energia e Design Ambiental). É um selo internacional que avalia o desempenho das edificações nas seguintes categorias: localização e como se relaciona com o entorno; uso eficiente da água, eficiência energética e produção de energia renovável, qualidade interna do ar, materiais e recursos e inovação.

Essa certificação é gerida pela Green Building Council (GBC), entidade sediada nos Estados Unidos, mas atuante em todo o mundo. “Os consumidores sentem-se atraídos em escolher marcas e estabelecimentos alinhados com questões de sustentabilidade“, afirma Felipe Faria, CEO da GBC Brasil.

Segundo ele, todos os lançamentos foram certificados ou estão em processo de certificação LEED em determinados segmentos, como o de edificaçõescorporativas. A sustentabilidade está entre os objetivos das empresas, seja em sua produção ou no escritório, e é um diferencial competitivo no mercado imobiliário comercial

Carlos Borges, vice-presidente de Tecnologia e Sustentabilidade do Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Comerciais e Residenciais de São Paulo), acredita que há um processo natural de amadurecimento da sociedade em busca dessasedificações ambientalmente eficazes. “Os clientes gostam, valorizam, mas ainda não procuram especificamente isso”, afirma Borges.

Borges lembra que o investimento nesse tipo de construção encarece os apartamentos. “Quem investe é incorporador, o construtor. E quem tem o ganho na economia a longo prazo é o consumidor. É importante que se valorize isso”, explica o vice-presidente de Tecnologia e Sustentabilidade do Secovi-SP.

Carlos Borges, vice-presidente de Tecnologia e Sustentabilidade do Secovi-SP, acredita que há um processo natural de amadurecimento da sociedade em busca dessas edificações ambientalmente eficazes. “Os clientes gostam, valorizam, mas ainda não procuram especificamente isso”.

Borges lembra que o investimento nesse tipo de construção encarece os apartamentos. “Quem investe é incorporador, o construtor. E quem tem o ganho na economia a longo prazo é o consumidor. É importante que se valorize isso”.

Fonte: Revista Zapimoveis

Rafaella maio 28, 2019 Nenhum Comentário

Mercado Imobiliário apresenta boas expectativas de recuperação para 2019

Após enfrentar tempos difíceis por causa da crise econômica que atingiu o país nos últimos anos, o mercado imobiliário começa a apresentar perspectivas bastantes promissoras para 2019.  Segundo especialistas, neste ano o mercado conseguirá melhoras significativas nas vendas, uma vez que no final de 2018 os índices apresentaram boas melhoras. .

Relatório divulgado pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), revelou que em 2018 houve um aumento de aproximadamente 30% nos setores de construção e vendas de imóveis.

Para o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI/PI), Nogueira Neto os números representam boas vendas para o setor nos próximos meses. “Devido à crise econômica que atingiu o Brasil, o mercado imobiliário apresentou considerável baixas nas vendas. Porém, desde o final de 2018 essa realidade começou a mudar com o aumento do ticket médio dos imóveis comercializados e o número de vendas concretizadas. Assim, a expectativa é que em 2019 possamos realizar bons negócios para a recuperação do mercado imobiliário”, afirmou Nogueira Neto.

As perspectivas para os próximos cincos anos são bastante animadoras. Com a queda da inflação, diminuição das taxas de juros e de financiamento, e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), as construtoras terão cada vez mais a capacidade de realizar novos investimentos. Assim, o mercado contará com o lançamento de novos projetos que contemplem todas as classes econômicas e faixas etárias dos consumidores.

De acordo com os Indicadores da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), os lançamentos residenciais no primeiro semestre de 2018, tiveram um aumento de 30,1% quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Já as vendas de imóveis apresentaram um crescimento de 23%.

“Os números comprovam que estamos passando por um processo de recuperação, onde temos um considerável incremento nas vendas e lançamentos de empreendimentos. Somado a isso, tivemos recentemente o aumento do teto do FGTS para a compra de imóvel que agora é de R$ 1,5 milhão. Tais medidas, serão fundamentais para reforçar nossas expectativas de vendas no setor imobiliário”, afirmou o presidente do Creci-PI, Nogueira Neto.

Rafaella maio 28, 2019 Nenhum Comentário

Saiba quais os cuidados para evitar golpes em transações imobiliárias pela internet

Por conta da agilidade e comodidade, a internet vem se tornando uma importante ferramenta para que clientes efetuem diversos tipos de compras. Porém, é importante adotar alguns cuidados por conta dos riscos de aplicação de golpes. No setor imobiliário, por exemplo, esses cuidados devem ser redobrados na hora da aquisição do tão sonhado imóvel.

O presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI), Nogueira Neto, destaca algumas medidas que os clientes podem adotar afim de evitar possíveis golpes. “É importante antes de tudo o comprador verificar se existe um corretor de imóveis intermediando a transação, pois o mesmo é o profissional habilitado para conduzir a compra. Exija o contrato de corretagem e a carteira profissional de corretor”, disse.

Nogueira Neto esclarece que outro ponto que merece destaque é sempre procurar ofertas em sites que as informações sejam fornecidas por corretores de imóveis, bem como verificar se o imóvel possui certidão de propriedade e ônus reais. “É fundamental que antes de fechar a compra o profissional apresente todas as características do negócio ao cliente. Assim, o comprador saberá se o valor do imóvel está no preço real do mercado”, afirma o presidente do CRECI-PI.

O mercado imobiliário brasileiro nos primeiros meses de 2019, apresentou uma boa tendência de crescimento. Segundo a Associação das Entidades de Crédito Imobiliário (Abecip), somente este ano o mercado apresentou um crescimento de 15% na busca por financiamento para construção ou aquisição de imóveis.

“O mercado aos poucos vem apresentando boas perspectivavas de vendas. Por isso, é fundamental ter bastante cautela antes de fechar uma transação com o intuito de evitar golpes. Neste cenário, o tipo de golpe mais comum é a pessoa tentar vender um imóvel que não lhe pertence. Embora o anúncio seja virtual, o imóvel não é. Por isso, o mais indicado é que o cliente visite a propriedade na presença do corretor antes de assinar o contrato, além de pedir referência de outros negócios realizados pela internet”, pontua o presidente Nogueira Neto.

Nos próximos cincos anos, o mercado apresenta expectativas de redução de juros, melhores condições de financiamentos bancários e maiores garantias jurídicas. Tais fatores, se confirmados, podem contribuir de forma significativa para que as construtoras voltem a lançar novos empreendimentos. Assim, contemplando diversas faixas etárias e classes econômicas.

Rafaella maio 17, 2019 Nenhum Comentário

CRECI-PI apoia realização do Workshop Marketing Imobiliário Avançado 

O Portal VGV, com o apoio do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (Creci-PI), promove em Teresina no próximo dia 28 de Maio, o Workshop Marketing Imobiliário Avançado – Como gerar mais negócios a partir da própria base de clientes. O evento é consolidado com um dos principais momentos de capacitação para os profissionais do marketing imobiliário do Brasil. As inscrições podem ser feitas por meio do endereço https://www.portalvgv.com.br/teresina.

A iniciativa tem como objetivo abordar ações de alto impacto e baixo custo que podem ser realizadas por profissionais e empresas para acelerar a venda e a locação de imóveis. Durante o curso, os alunos poderão aprender a produzir um planejamento de marketing de forma 100% prática, a melhor forma de economizar dinheiro com marketing comprando novos leads, como vender mais imóveis de forma previsível e constante, e estratégias para fazer com que seus clientes divulguem seu trabalho.

O Workshop será ministrado por Bruno Lessa, que é autor do livro Marketing Imobiliário de Alto Impacto e Baixo Custo (best seller com 4 edições esgotadas) e do livro Marketing de Relacionamento no Setor Imobiliário, recentemente lançado no Conecta Imobi.

O curso possui vagas limitadas e será realizado no Auditório da FIEPI, que fica localizado na Av. Industrial Gil Martins, 1810, 8ºandar, Ed. Albano Franco – Redenção – Teresina/PI).

O primeiro lote do workshop pode ser adquirido pelo valor de R$ 99,90 o que garante ao participante o direito a Welcome coffee, Material do evento, Certificado de participação e um do livro Livro Marketing Imobiliário de Alto Impacto e Baixo Custo com autógrafo do autor. O valor da inscrição ainda pode ser parcelado em até 12x pelo PagSeguro

Agenda

08:30 – Welcome Coffee e Credenciamento
09:00 – Módulo 1 – Fundamentos Básicos
• Introdução ao Marketing Imobiliário Avançado
• O mix de marketing no segmento imobiliário
• Como definir a verba de marketing imobiliário
10:00 – Módulo 2 – Planejamento de marketing
• Como elaborar um planejamento de marketing
• Como elaborar um planejamento de mídia
11:00 – Módulo 3 – A jornada de compra do cliente
• Entendendo a motivação para a compra de imóveis
• Entendendo a jornada de compra do cliente
• As 5 etapas da jornada de compra
• Momentos e micromomentos
12:00 – Intervalo para almoço
13:30 – Módulo 4 – Início da prática
• Assumindo o controle
o Passo 1: Definindo as informações que serão coletadas do cliente
o Passo 2: Como e onde armazenar as informações
o Passo 3: Conhecendo melhor quem já está na sua base
14:30 – Módulo 5 – Criando estratégias
• Definindo categorias para se comunicar com sua base
o ESTUDO DE CASO 1: Incorporadora que produz imóveis populares
o ESTUDO DE CASO 2: Imobiliária de bairro especializada em locação
residencial o ESTUDO DE CASO 3: Corretor de imóveis com atuação em empreendimentos comerciais
o ESTUDO DE CASO 4: Empresa especializada em locação de galpões e centros logísticos
o ESTUDO DE CASO 5: Construtora de casas de altíssimo padrão
• Itens essenciais a se considerar na hora de preparar a comunicação
• Canais de comunicação e formatos de conteúdo que podem ser utilizados
15:30 – Módulo 6 – Marketing de relacionamento para quem não possui base de clientes (ou quer aumentá-la)
• Conteúdo como centro da estratégia de captação
• Como começar a criar sua base de clientes a partir do zero
• Automação de atendimentos a partir do inbound marketing
• Como manter o atendimento personalizado para uma base de clientes que não para de crescer
16:30 – Módulo 7 – Exercício prático
• Cada aluno irá criar um programa de marketing de relacionamento que será avaliado pelo professor, recebendo dicas práticas para sua implementação.
17:00 – Encerramento
• Plantão tira dúvidas • Sessão de autógrafos do livro Marketing Imobiliário
Rafaella maio 15, 2019 Nenhum Comentário

CRECI-PI discute interesses da categoria durante reunião dos Conselhos de Classes

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado do Piauí (Creci-PI), por meio do presidente Nogueira Neto, participou da segunda reunião dos Conselhos de Classe do Estado do Piauí, realizado na sede da OAB, seccional Piauí.  O encontrou contou também com a participação de representantes dos Conselhos de Serviço Social, Medicina, Odontologia, Administração, Enfermagem, entre outros.

O presidente do Creci-PI, Nogueira Neto, destaca a importância dos conselhos para defender de forma mais efetiva os interesses das categorias. “O conselho é de uma relevância primordial para a nossa categoria e também para a sociedade, uma vez que somos responsáveis por representa-la. Estamos organizando o Fórum dos Conselhos que com certeza trará muitos ganhos para as nossas categorias. Discutimos sobre a importância da realização de convênios e a realização de uma agenda parlamentar que tem o propósito de defender os interesses das categorias, entidades de classes e profissionais junto ao Congresso Nacional naquilo que é pertinente para os conselhos”, afirmou o presidente.

WhatsApp Image 2019-05-15 at 15.01.36

Durante a reunião, ficou definido que no próximo dia 03 de junho será realizado o III Fórum dos Conselhos que contará com a participação dos parlamentares piauienses (deputados federais e senadores) para discutir importantes pautas de interesses das categorias como projetos, piso salarial, plano de carreira, entre outros assuntos.

Celso

Para o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PI), Celso Barros, o Fórum representa um importante canal para discutir e buscar condições que possibilitem a autonomia dos conselhos. “O Fórum possui grande importância porque reúne mais de 20 conselhos profissionais que possuem a função de defender os interesses dos piauienses. Estamos irmanados em discutir pautas importantes principalmente no que diz respeito a autonomia dos conselhos, direitos e deveres em congregar os seus profissionais”, disse Celso Barros.

Rafaella maio 7, 2019 Nenhum Comentário

CRECI-PI realiza curso de Avaliação de Imóveis e Perícia Imobiliária   

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI/PI) promove nos próximos dias 31 de maio, 01 e 02 de junho, o curso de Avaliação de Imóveis e Perícia Imobiliária.  A iniciativa tem como público-alvo corretores de imóveis, advogados, engenheiros e arquitetos, estudantes de TTI e negócios imobiliários, além do público em geral interessado pelo tema.

O curso tem como objetivo proporcionar aos participantes conhecimentos sobre a avaliação de imóveis urbanos, unidades padronizadas e imóveis rurais. Além de assuntos relacionados a metodologia empregada na determinação dos valores, elaboração de laudos técnicos e conhecimento da normatização das avaliações conforme a ABNT e Lei 6.530/78 artigo 3°, que regulamenta a profissão de corretores de imóveis. Na oportunidade, também será abordado sobre a atuação do corretor de imóveis como avaliador.

As inscrições podem ser realizadas por meio dos telefones (86) 9 9499-0133 ou (86) 9 8821-9393. A abertura do curso acontece no dia 31 de maio, das 18h às 22 h. Já nos dias 01 e 02, as aulas acontecem das 08h às 18h, no auditório do Creci, que fica localizado na Rua Mato Grosso, 275/ Sul, bairro Ilhotas.

Investimento:

Valor: R$ 480,00

Pg até dia 20 de abril R$ 432,00;

Pg até dia 10 de maio R$ 456,00 e,

Pg depois de 10 de maio R$ 480,00.

À vista boleto com 3% desconto.

Cartão em até 18x com juros do cartão ou em 2x sem juros.

 

Rafaella maio 6, 2019 Nenhum Comentário

Saiba Como Usar O FGTS No Financiamento Da Casa Própria

Trabalhadores podem contar com o fundo para aliviar o orçamento ao reduzir valor de mensalidades ou colocar parcelas atrasadas em dia.

Usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para ajudar a pagar o financiamento da casa própria é uma das boas indicações para os trabalhadores. Os valores não podem ser retirados em qualquer situação, mas garantir a casa própria é uma das possibilidades permitidas.

Mesmo que o saldo não seja suficiente para pagar toda a dívida, pode ajudar nas contas do mês. O titular da conta poderá escolher como o dinheiro, que é dele, pode ser útil.

É possível usar o saldo do FGTS para liquidar ou diminuir o saldo devedor e também reduzir o valor de 12 parcelas. Eu prefiro as primeiras opções porque o financiamento pode ser pago em menos tempo — explica o advogado especialista em mercado imobiliário Murialdo Crescencio.

Para utilizar o FGTS, é necessário comprovar, no mínimo, 36 meses de trabalho sob o regime do fundo (não necessariamente consecutivos) ou saldo em conta de, no mínimo, 10% do valor da avaliação do imóvel. Não se pode já ser dono de um imóvel no município (ou região metropolitana) onde mora ou trabalha, nem ter financiamento no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) em qualquer parte do país, tanto para imóvel novo e usado.
O FGTS no financiamento:

À vista:

O saldo do FGTS pode ser usado como parte do pagamento ou pagamento do valor total do imóvel.

Redução do valor das prestações

  • É possível usar o saldo para diminuir o valor de 12 parcelas mensais consecutivas.
    Só é possível reduzir até 80% do valor da prestação. Ou seja, ainda será preciso arcar com os 20% restantes do valor.
  • Uma prestação de R$ 1 mil, por exemplo, desde que haja saldo suficiente no FGTS, pode cair para até R$ 200.
  • É preciso pensar bem antes: nesta opção se usa o saldo do fundo também nos juros da parcela.
    A opção é indicada para quem precisa abrir espaço no orçamento mensal imediatamente.

Redução do saldo devedor

Se a dívida total em algum momento está em R$ 100 mil, por exemplo, e se tem R$ 20 mil de saldo, é possível usar a quantia para abater o valor e deixar o saldo em R$ 80 mil.
Com essa dívida reduzida, há duas escolhas:

1) Cortar o número de mensalidades sem mexer no valor delas, terminando mais cedo o financiamento. Ideal para quem está com o orçamento do mês sob controle
2) Manter o número de mensalidades até o fim do financiamento, reduzindo o valor de cada parcela. Mas os juros seguem aplicados nas mensalidades, é alternativa para aliviar as contas.

Parcelas atrasadas

  • É possível usar os recursos do fundo para pagar até três prestações atrasadas (regra de até 12 prestação nessa condição terminou em dezembro do ano passado).
  • O fundo pode cobrir apenas 80% do valor da parcela.
  • É preciso procurar o agente financeiro responsável (Caixa ou outra instituição) e providenciar a documentação solicitada.

Como fazer

Procure uma agência da Caixa levando RG, extrato de conta vinculada ao FGTS, Carteira de Trabalho para comprovar (no caso de trabalhador avulso, declaração do órgão gestor da mão de obra ou do sindicato), declaração de Imposto de Renda.

Caso já esteja em um financiamento, é importante levar o comprovante de pagamento da última prestação e o contrato.

Fonte: Publicidade Imobiliária