IMG_3453
Rafaella fevereiro 8, 2019 Nenhum Comentário

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI-PI) inaugurou nesta sexta-feira, dia 08 de fevereiro, o Centro de Mediação, Arbitragem e Conciliação (CEMAC) para atender toda sociedade que busca por auxílio na resolução de conflitos de forma rápida, sigilosa e menos onerosa para as partes envolvidas. A solenidade contou com a presença de autoridades do legislativo e judiciário, além de representantes de órgãos e entidades de classe.

O CEMAC CRECI/PI é credenciado junto ao Cadastro Estadual de Câmaras Privadas de Conciliação e Mediação do TJ-PI e tem como missão incentivar métodos adequados de soluções de conflitos e estimular o protagonismo dos cidadãos na resolução dos conflitos. O Centro tem a proposta de oferecer aos seus usuários um ambiente apropriado com profissionais capacitados para conduzir os procedimentos, de modo que os envolvidos cheguem a um acordo satisfatório para ambos.

Durante sua fala, o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto, pontuou que o CEMAC reafirma o compromisso do Conselho não somente em prol da categoria de corretores de móveis, mas também com toda a sociedade. “Temos obtido importantes conquistas, articuladas junto ao poder legislativo, seja no âmbito municipal, estadual ou federal, e agora com o Judiciário, que foi um parceiro fundamental em toda articulação e organização do nosso Centro. A partir desse mês os corretores de imóveis e a sociedade em geral terão à sua disposição todas as ferramentas necessárias para a solução de conflitos por meio do CEMAC. Esse mecanismo possibilita resolutividade de forma mais célere a conflitos de inúmeros segmentos, não somente imobiliário. E além da resolução de conflitos, a sociedade poderá participar dos programas de treinamentos que já estão sendo oferecidos pelo Centro na sede do Conselho.”, afirmou o presidente.

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, Desembargador Sebastião Martins, destacou que desde 2010 o Conselho Nacional de Justiça, pela Resolução 125/2010, determinou a instalação dos Centros de Conciliação e em 2015, com a entrada e vigor do Novo Código de Processo Civil, a conciliação é obrigatória em todo processo judicial. O desembargador elogiou a iniciativa do CRECI-PI que contribuirá para desafogar o Judiciário do Estado.

“Nós sabemos a grande demanda processual e temos que incentivar a cultura da paz. Um das nossas metas prioritárias desde quando assumi a presidência do TJ-PI é o aumento da produtividade por conta da grande demanda processual. Em segundo, aumentar os índices de conciliação e mediação. E aqui quero destacar o trabalho da Dra. Lucicleide Belo como coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), pelo seu entusiasmo, dedicação e toda sua equipe. Na gestão do desembargador Erivan Lopes foram instalados vários centros judiciários de conciliação e em breve vamos instalar outros, como em Picos, que contará com um novo prédio de conciliação. E em Piripiri recentemente tivemos a primeira conciliação por videoconferência. Um marco importante da tecnologia auxiliando também na justiça”, destacou.

O advogado e diretor executivo do CEMAC, Marconi Fonseca, externou a sua satisfação em participar da implementação do projeto. Ele recordou que há 10 anos surgiu o primeiro Centro de Mediação na Estácio CEUT. “Esse será um novo nicho para o mercado imobiliário, contribuindo diretamente com o poder judiciário que, na maioria das vezes, não consegue solucionar com a eficácia necessária alguns problemas. O investimento nesses meios alternativos trará inúmeros benefícios e aqui teremos uma tabela de custos muito mais acessível para a sociedade”, disse. Farão parte também do Centro as gestoras operacionais Bruna Pimentel e Neilan Argento.

A solenidade contou com a presença do conselheiro do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), Ayres Matos; desembargador Erivan Lopes; desembargador Carlos Augusto Brandão; Dra. Lucicleide Belo, coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec); Thiago Brandão, presidente da Associação dos Magistrados Piauienses; Elvira Pitombeira, juíza da 2ª Vara de Família e Sucessões da comarca de Teresina; advogado Charles Max, representando a OAB-PI; Dr. Marcos Patrício, procurador da APPM e da Assembleia Legislativa; vereador Aluísio Sampaio; Francisco Reinaldo, presidente do Sinduscon Teresina.

IMG_3368

IMG_3397

IMG_3365

IMG_3428

IMG_3412

IMG_3444

IMG_3449

IMG_3459

IMG_3473

IMG_3540

IMG_3536

IMG_3475

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *