Rafaella fevereiro 22, 2017 Nenhum Comentário

Mercado imobiliários tem bons indicativos de crescimento em 2017

A retomada dos investimentos o mercado imobiliário apresenta melhoras no ano de 2017. Com a queda de taxa básica de juros e a inflação desacelerada no Brasil, as oportunidades de conquistar um imóvel estão em potencial. O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí –CRECI participou, na última terça-feira (21), de um grupo de discussão que debateu o Cenário Imobiliário 2017. O evento foi organizado pelo grupo Valor Máximo.

De acordo com o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto, devido ao cenário de crise econômica e política, as construtoras tiveram a necessidade de se desfazer dos imóveis. “O cenário até antes de 2015 era de grande oferta, com a situação econômica as empresas tiveram a necessidade de diminuir o preço. Hoje já vemos uma estabilidade no valor dos imóveis e quem deseja vender ou comprar, sai ganhando”, esclareceu Neto.

Além do CRECI-PI, o Sindicato da Indústria da Construção Civil- SINDUSCON também participou do debate que foi mediado pelo empresário Ricardo Loureiro. Para o Sinduscon, as expectativas são realmente positivas e o momento é propício para compra. “É preciso entender o cenário e seus benefícios para que as boas oportunidades sejam aproveitadas. O mercado imobiliário e da construção civil são poderosos indicadores da economia, mas com a crise que sobreveio ao país, tivemos os investimentos afetados. No entanto, é possível perceber melhoras”, disse o presidente do Sindicato, André Baía.

Nogueira Neto ainda relatou que o orçamento dos bancos financiadores aumentaram e isso ajuda o mercado da construção civil. “São 800 milhões de reais que podem aumentar. O orçamento para este ano é bastante positivo, visando a política de juros. Isso é fundamental para alavancar o mercado imobiliário no estado do Piauí”, afirmou o presidente do CRECI.

Desde a última segunda-feira (20), o governo decidiu elevar o financiamento de imóveis com o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A medida deve trazer alívio às construtoras, imobiliárias e possíveis compradores, pois existe um potencial de crescimento do mercado em melhorar este ano no Brasil.

DSC_0723

 3

Rafaella fevereiro 16, 2017 Nenhum Comentário

Governo anuncia novo limite para uso do FGTS na casa própria

O governo federal vai elevar o limite de financiamento de imóveis com o uso do FGTS. A informação é do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Agora o teto passará de R$ 850 mil (ou R$ 950 mil dependendo da cidade) para R$ 1,5 milhão.

“Isso significa que a classe média vai ser extremamente beneficiada, porque não só pode sacar as contas inativas, mas pode usar também recurso das contas ativas para financiar e pagar a casa própria”, argumentou Meirelles.

O aumento do limite é uma das ações para impulsionar o crescimento econômico. Paralelo a isso, o governo trabalha no aperfeiçoamento das regras de execução de garantias, tanto de imóveis quanto de outros bens, buscando baixar a taxa de juros. “É o regime de alienação fiduciária, que é muito melhor e mais rápido e mais seguro que a hipoteca, por exemplo”, acrescenta.

 

 

[Fonte: Cidadeverde.com]

Rafaella fevereiro 7, 2017 Nenhum Comentário

Cobrança retroativa das taxas do Fermojupi é revogada e cartórios devem devolver valores à população

O Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (CRECI/ PI) esteve reunido com o presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, o desembargador Erivan Lopes, para discutir o aumento da taxa devida ao Fundo Especial de Reaparelhamento e Modernização do Poder Judiciário Piauiense- Fermojupi. Segundo o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto, foi decidido que o ato será revogado pela presidência do Tribunal.

Desde o início do mês de fevereiro, os serviços realizados em cartórios estão com valores reajustados. A atualização do percentual da taxa passou de 10% para uma incidência de 20%, acrescidos nas taxas pagas pela população no ato dos requerimentos junto aos cartórios.

“Antes do dia 1º de fevereiro, quem pagou por uma solicitação, teve acrescido os 10% do Fermojupi. Ao buscar o mesmo documento já no mês de fevereiro, o cidadão teve que pagar os outros 10% reajustados, ou seja, a população está pagando de forma retroativa por um reajuste que só passou a valer este mês”, explicou o presidente do CRECI-PI, Nogueira Neto.

Na reunião, as equipes do TJ e CRECI-PI discutiram a ilegalidade da cobrança retroativa das taxas do Fermojupi. “A partir de agora, quem pagou a taxa de forma retroativa pode solicitar a devolução dos valores. O cartório vai ter que devolver, essa foi uma decisão discutida e decidida no gabinete do Presidente Erivan Lopes nesta manhã”, afirma o Diretor Tesoureiro do CRECI, Demetrius Fonseca.

O aumento da taxa de fiscalização de 10% para 20% foi considerado a partir da Lei Estadual nº 5.425/2004, art. 3º, V, alterada pela Lei Estadual nº 6.881, de 26 de agosto de 2016 e o Provimento CGJ nº 01, de 11 de janeiro de 2017.